FAO define novo prazo para concurso sobre alimentação escolar na América Latina e Caribe

A FAO e o governo brasileiro recebem até 13 de abril inscrições para curso semipresencial sobre programas sustentáveis de alimentação escolar. Foto: PMA / Ana Claudia Costa

FAO e governo brasileiro organizam concurso para reconhecer boas práticas em programas de alimentação escolar. Foto: PMA/Ana Claudia Costa

A Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) estendeu para 31 de julho o prazo de inscrições do concurso de Boas Práticas da Alimentação Escolar na América Latina e Caribe. Competição visa dar visibilidade a projetos que melhoram o fornecimento de refeições em centros de ensino. Podem participar governos municipais e nacionais, universidades e associações de pais, mães ou agricultores.

A iniciativa é promovida pela agência da ONU em parceria com o governo do Brasil. Acesse a convocatória do concurso e saiba como participar clicando aqui.

Na avaliação da coordenadora do projeto regional da FAO Consolidação de Programas de Alimentação Escolar, Najla Veloso, “é muito importante difundir as práticas que desenvolvem os diversos atores envolvidos nesta área e que encontraram soluções inovadoras e inteligentes para superar os gargalos em termos de programas de alimentação escolar”.

A especialista elencou uma série de aspectos que podem ser aprimorados nos programas da América Latina e Caribe, como a qualidade da comida oferecida, o respeito à cultura alimentar local, a ampliação dos orçamentos e a estrutura dos refeitórios. “Queremos conhecer os casos de sucesso da nossa região e que eles sirvam de referência ou inspiração para outros países”, completou Veloso.

Temática

Os candidatos podem concorrer com uma ou mais boa prática e em quantas categorias tenham interesse. As categorias desse ano são:

  • Educação alimentar e nutricional/hortas escolares;
  • Controle e participação social;
  • Alianças e associações estratégicas;
  • Compras da agricultura familiar para a alimentação escolar;
  • Sistemas de monitoramento e avaliação de programas;
  • Preparação e distribuição de alimentos;
  • Gestão de programas;
  • Outras experiências inovadoras.

Resultados e prêmios

Um comitê escolherá três boas práticas para serem premiadas. Os resultados serão anunciados em 6 de setembro. A cerimônia de premiação está prevista para o mês de novembro.

Os vencedores receberão um certificado de reconhecimento e também recursos financeiros para a compra de equipamentos e ferramentas usados na preparação de alimentos nas escolas. Para o primeiro lugar, o valor da premiação será de 5 mil dólares. Para o segundo, 3 mil dólares. Para o terceiro, mil dólares.

Cada iniciativa também será incluída em uma publicação digital sobre boas práticas na alimentação escolar. O livro é fruto também da cooperação entre o Brasil e a FAO.